Serviço de Apoio Domiciliário
sad
 
 
O Serviço de Apoio Domiciliário é uma resposta social que consiste na prestação de cuidados e serviços e personalizados no domicílio, a indivíduos e famílias quando, por motivos de doença, deficiência ou outro impedimento, não possam assegurar temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades e/ou as atividades de vida diária.

Destinatários e Objetivos

Famílias e ou pessoas que se encontram no seu domicilio, em situação de dependência física e ou psíquica e que não possam assegurar, temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e ou a realização das atividades instrumentais de vida diária, nem disponham e apoio familiar para o efeito.
  • Concorrer para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias
  • Contribuir para a permanência dos clientes no seu meio habitual de vida, retardando ou evitando o recurso a estruturas residenciais
  • Prestar cuidados e serviços adequados às necessidades biopsicossociais dos clientes, sendo este objeto de contratualização;
  • Assegurar um atendimento individual e personalizado em função das necessidades específicas de cada pessoa
  • Promover a dignidade da pessoa e oportunidades para a estimulação da memória, do respeito pela história, cultura, e espiritualidade pessoais e pelas reminiscências e vontades conscientes expressas
  • Contribuir para a estimulação de um processo de envelhecimento ativo
  • Promover o aproveitamento de oportunidades para a saúde, participação e segurança e no acesso á continuidade de aprendizagem ao longo da vida e o contacto com novas tecnologias úteis
  • Prevenir e despistar qualquer inadaptação, deficiência ou satisfação de risco, assegurando o encaminhamento mais adequado
  • Promover estratégias de manutenção e reforço da funcionalidade, autonomia e independência, do auto cuidado e da auto-estima e oportunidades para a mobilidade e atividade regular, tendo em atenção o estado de saúde e recomendações médicas de cada pessoa
  • Promover estratégias de manutenção e reforço da funcionalidade, autonomia e independência, do auto cuidado e da auto-estima e oportunidades para a mobilidade e atividade regular, tendo em atenção o estado de saúde e recomendações médicas de cada pessoa
  • Promover a intergeracionalidade;
  • Contribuir para a conciliação da vida familiar e profissional do agregado familiar
  • Reforçar as competências e capacidades das famílias e de outros cuidadores
  • Promover os contactos sociais e potenciar a integração social
  • Facilitar o acesso a serviços da comunidade.